fbpx

Arquivos da categoria para Vivendo e Aprendendo

Ter Sucesso na Psicopedagogia é ilusão!

É Possível ser bem sucedida na Psicopedagogia?

Há algumas semanas recebi uma mensagem de uma seguidora me perguntando se realmente era possível ser bem sucedida na carreira Psicopedagógica!

Bem , fiquei muito tempo refletindo sobre a resposta que dei a ela no ímpeto que me veio a mente:

Eu disse:
Primeiro: O que é Sucesso pra Você?

Houve um tempo que sucesso na psicopedagogia pra mim-

Era estar numa clínica e ser reconhecida como psicopedagoga;

Só de atender 1 aprendente numa clínica- eu estava no ápice! Estava clinicando!!!

Num outro momento ter sucesso pra mim era ter Agenda cheia- participar de estudos de caso, ganhar meu dinheirinho fazendo o que mais amava- atender!

Depois, isso já não me supria mais- ser bem sucedida era conquistar minha própria clínica!

🎯Colocar minha cara no negócio- gerir vários projetos, fazer a clínica crescer!

E sim, consegui! Ainda lembro da sensação de mudar a clínica para um lugar lindo e planejar e executar a reinauguração da clínica junto com uma brinquedoteca terapêutica dos meus sonhos! Muita adrenalina, muita realização! Pra mim era hiper cansativo mas, amava entrar naquele lugar projetado exatamente cada pedacinho com idéias da minha mente mirabolante!

Mas, chegou um tempo em que tive minha segunda gravidez, e perdi…a demanda começou a apertar muito e já estava sobrecarregada… alguns contratempos no meio do caminho…mas,

🎯No outro ano ganhei minha filha Júlia, fiquei 2 meses em casa com minhas 2 crianças e a única coisa que fazia sentido pra mim era acompanhar o crescimento dos meus filhos… sentia culpa por ter que voltar a trabalhar, e sentia culpa por não querer mais atender e isso ficou cada vez mais profundo!

Amava a vida na clínica com todos os desafios e problemas que eu tinha… mas,

🎯Quando deixava meus filhos na creche ou na casa de alguém pra que eu pudesse trabalhar isso me doía profundamente, e já estava em depressão…

Outra coisa passou a ser SUCESSO pra mim…e isso me deixava muito mal!

🎯É como se eu não pudesse querer mais outra coisa…
” como assim, você já tem tudo o que queria e agora não está mais satisfeita? Vamos crescer, abrir filiais, ganhar fronteiras, essa fase “bad” vai passar” minha cabeça dizia…. Mas, isso já me deixava cansada só de pensar,

🎯Meu coração despedaçava a cada  partida, a cada choro das minhas crianças- e eu sentia como se estivesse traindo a mim mesma!  Em algum momento eu estava ferindo meu valor mais alto- o da minha família e o poder de “educar” meus filhos- de perto! “Toda mãe passa por isso Polly, é assim mesmo!”- algumas pessoas me diziam.

🎯Mas, não… isso não acalmava meu coração- Eu comecei a perceber que tinha que ter outra opção!!!

E comecei almejar o Sucesso de trabalhar de casa- não ter de sair correndo bem cedo pra enfrentar o transito e nem acordar meus filhos as pressas-
🎯Sucesso pra mim…
Era ver minhas crianças acordarem de pijama
e poder preparar um leitinho com calma- tomar café em família sem desespero…

🎯Sucesso pra mim era poder tomar sol vendo as crianças brincando de manhã…
Fazer um jogo, contar uma história- acompanhar suas tarefinhas de casa sem pressa!
Trabalhar apenas no período em que estivessem na escola e claro com psicopedagogia!
E fui atrás deste meu sonho-comprei vários cursos online para aprender a trabalhar remotamente!
Meu caminho não foi fácil em nenhuma dessas fases, nem mesmo é agora!

🎯A rotina de casa cansa, dá trabalho- estressa, educar é difícil… mas, hoje quando me vejo reclamando internamente… penso logo: “Obrigada Jesus, por viver hoje -o que projetei anos atras, o que chorei aos teus pés pedindo , e sonhando ser isso o sucesso…Como sou grata e feliz”

💜Então hoje – meu Sucesso se resume a criar meus filhos, aprender a cuidar da minha casa e trabalhar na psicopedagogia remotamente – onde tenho um consultório na “nuvem”- ganhando 8x mais do que dentro de uma clínica física…

💜E então descobri que na verdade o Sucesso está na caminhada- no sonhar, no acordar e batalhar pra realizar… Na verdade o sucesso na psicopedagogia ou na maternidade, ou em qualquer coisa que você trabalhe, o sucesso está na CLAREZA de saber o que HOJE faz sentido,  está em respeitar seus valores e ser grato por suas conquistas!

💜Seja livre de suas auto cobranças, se você já está se movimentando para realizar seus sonhos- você já é um SUCESSO!

Apenas saiba onde quer ir ,
Agradeça por onde já chegou,
Faça dos seus fracassos degraus,
que sustentam sua vitória
Honrando todo contexto em que envolve a sua história!

ps: (da série # Fracassos que me levaram ao Sucesso)
🦸‍♀️Muito Sucesso hoje e sempre
pra você!

Se precisar de ajuda para ir em busca de seu Sucesso

posso te ajudar AQUI 

Com amor,

Meu início – Da série Fracassos que me levaram ao sucesso!

Eu não sabia o que eu queria!

Quando saí da faculdade eu sabia exatamente o que eu não queria:
carteira assinada em uma sala de aula com 30 crianças !

 

Eu já tinha tido experiencias de estágios, e de todas as séries do fundamental
Quando finalizei minha pós em psico estava lecionando em uma turma de educação infantil, numa creche e dando reforço escolar no quintal da minha casa!

 

Na época de graduação, paguei minha faculdade e formatura vendendo bijuterias porque o salário em escola particular era uma piada.

E numa época difícil eu precisava cuidar da minha mãe que estava muito doente e não podia mais trabalhar…

Tive muitas crises existenciais durante minha jornada do curso de Pedagogia- porque eu tirava só 10 nos estágios, os professores sempre elogiavam a minha didática criativa e a prática pedagógica (que de fato era um show a parte, kkkk- sempre fui  teatral e dinâmica nas aulas- com as crianças então… eu liberava geral a artista que havia em mim..hehehehe)

Mas, isso não me fazia feliz, eu não ficava em paz, me sentia indisposta e infeliz assim que saia da escola…

Nessas crises conversava muito com uma professora (da faculdade), ela sempre dizia que eu encontraria o meu caminho… eu só precisava imaginar exatamente como ele era e que independente  de tudo eu seria uma ótima profissional!

Eu acreditei nisso com todas as minhas forças e assim que formei já estava na pós em psicopedagogia! Eu não fazia a mínima ideia se eu ia montar um consultório, ou como eu daria prosseguimento com os conhecimentos – eu não sabia onde chegaria mas eu estava AMANDO tudo o que aprendia!

Comecei a comunicar sobre isso e sobre minha insatisfação de não enxergar exatamente o que eu queria!

Foi quando minha mãe me indicou uma conversa com a dona de uma escola-
Eu estava alí, pedindo emprego, dizendo abertamente que eu não queria lecionar… e angustiada porque eu não sabia exatamente o que eu queria  ali dentro de uma escola!

Por mais confusa que eu estivesse, não fui chorar minhas pitangas com quem não pudesse me ajudar! Me abrir com a pessoa certa me fez conhecer a dinâmica real de uma clínica psicopedagógica e me apaixonar por ela!

Minha mãe me apresentou a dona da escola, que por sua vez me apresentou à dona de um Centro de Desenvolvimento Cognitivo- que me apresentou ao PEI- que mudou toda a minha visão de mundo na minha profissão! Digo sempre que nasci na psicopedagogia nos braços do PEI- ou seja já com a mente aberta!

Era aquilo- depois de bater, pedir, pesquisar, conversar , me abrir para novas pessoas- e deixar algumas companhias para trás… estudar muito-  eu tinha encontrado o meu sonho, o que EU QUERIA PARA MINHA VIDA!

Clinicar… queria tocar na aprendizagem de modo único e mudar a vida de Famílias – no profundo!

Eu tinha o desafio de fazer o curso que estava sendo promovido dentro da clínica e era CARO, eu não tinha condições!

Tinha apenas o propósito! O sonho! Dividi em 8 parcelas e arrisquei…

Me destaquei no curso dentro da clínica- Fui chamada a compor a equipe de psicopedagogas renomadíssimas em minha cidade,  onde eu atendia 1 criança por 1 hora e recebia 20 x mais do que  lecionando para 20 crianças em 1 hora.

Eu estava FLUTUANDO!

Eu estava VIVENDO um sonho de SUCESSO profissional!

Ver a transformação das famílias e sentir-me reconhecida por isso não tinha preço!

Foi apenas 1 dos meus ápices na carreira clínica que estava só começando…

O que eu quero dizer pra você com isso…
1. Não se conforme numa vida medíocre, morna por não saber exatamente o que é SUCESSO pra VOCÊ!

2. Ser boa no que você faz não é o bastante, se o que você faz hoje não está ARDENDO dentro de você- busque, bata, procure, converse, saia da sua bolha de relacionamentos e enxergue novas possibilidades… mas, não seja empurrada pela vida.

3. Hoje, pode tudo estar meio embaçado – mas, a medida que você não se conformar- vai encontrar também sua imagem de carreira ideal e realização profissional também!

Vamos juntas?

Com amor,

Como ensinar a resolver problemas vai ser libertador pra você!

“TÁ TUDO BEM… NÃO TEM PROBLEMA”
‘Não tem problema mamãe,  é só fazer “isso ” ou “aquilo”.
Uma das frases que Julinha mais tem falado ultimamente… Daí me faz lembrar do quanto precisamos ensinar nossas crianças a definirem ,distinguir um problema real e então PENSAR numa solução. 

O problema é que muitas vezes, nós é que temos uma mania de por FOCO no problema, na CULPA, na bagunça e nas consequencias dos nossos erros e por fim, nos erros das crianças,

E na real, colocar o foco no erro não resolve o nosso problema,
Não nos ensina muitas coisas sabe…
Mas, fazemos isso conosco e claro, com a nossa criança também…
.
 Dias atrás estava vendo o Stories de uma influencer  que admiro e ela havia encontrado uma poça de xixi na cama, que sua filha havia coberto com os lençóis tentando “disfarçar ” o problema. Daí ela pergunta:
“O que é isso fulana?”
” porque vc fez isso? ”
” está certo cobrir com lençol para esconder?”.
.
Na hora que assisti esse “episódio” ví e me ví como mãe, tentando ser sensata fazendo perguntas para a criança… mas, todas focadas NO PROBLEMA, evidenciando a culpa, o erro, mesmo em tom “dócil” – o constrangimento ficou estampado nas bochechas vermelhas da menininha… e claro, ela não tinha palavras para responder… apenas vergonha no olhar!
.
Não estou aqui para julgar ninguém como mãe, educadora ou o que for, até porque refletimos o nossas próprias mazelas quando a enxergamos no outro… mas,
.
Me fez refletir no porque nós adultos ,nos esquivamos de um problema… ou odiamos os problemas- talvez até fingimos que não temos- ou… que é melhor esconder o problema..
.
Quem sabe…
1. porque ERRAR é feio e constrangedor e o “erro” é um problema? (acreditar nisso é escravidão)
2. Ou por medo de “brigarem” conosco, como a mamãe fazia. E essa briga apenas expõe nosso erro , a nossa falha…  (Daí evitamos os conflitos? melhor evitar a fadiga?)
3. Talvez porque nunca nos ensinaram a RESOLVER o problema- porque não aprendemos a focar em soluções… apenas na culpa?

Então eu volto para a infância e aquele momento de conflito que assisti nos stories de uma influencer, onde eu não sou a protagonista e por isso consigo pensar calmamente que:

Se ensinamos a criança a enfrentar aquela situação sem constrange la, assim- conseguimos junto com ela:
1.definir o problema: a cama molhada de xixi. -“Ops, acho que temos um problema!- Qual é?”
2.ensinamos a pensar em soluções não em culpados: tirar os lençóis para lavar ( pedir ajuda a um adulto)
-“Como você acha que podemos resolver esse problema? O que precisamos fazer aqui?”
3.pensar sobre como podemos prevenir tal problema novamente: fazer xixi antes de dormir.
“O que você pode fazer hoje para que isso não aconteça novamente?”

Parece fácil né? Mas, não é! Exige pensar, exige acalmar nossa fúria de um dia intenso e exige intencionalidade para então….
Evitar o constrangimento, 
o julgamento e a vergonha,
e assim ajudar nossas crianças a terem clareza para definir, resolver e evitar um novo problema.

Você pode me dizer… Polly, mas o mundo não é compreensível assim!
Por isso mesmo é que temos que educar nossos filhos a terem  FOCO na SOLUÇÃO- e não potencializar os problemas! Aprenderem a responder como Julinha faz desde os 3 aninhos: Não tem “poblema” genti ,é só fazer… x, y, z!
E então poder dizer: está tudo bem, eu consigo resolver isso…
E está tudo bem ter problemas! 
Tudo bem errar,
Eu posso fazer melhor agora!

com amor,

#foconasolução
#maesemsuperacao
#Julia4anos
#ResolvendoConflitosComInteligencia
#EnsinarAutonomia
#educaçãocognitiva
#educaçãoinfantil

10 lições que aprendi sendo dona da Clínica SuperAção

• Foram 12 anos de atendimento clínico na área da Psicopedagogia,

•Foram 8 anos sendo gestora, trabalhando no Administrativo/ Financeiro, Comercial estratégico, Marketing, Atendimento Clínico, Gestão de equipe multidisciplinar clínica, Vendas de treinamentos e organização de cursos.

Ora Levitando de felicidade nos atendimentos e resultados clínicos extraordinários, ora surtando com a contabilidade, banco e Negociações!

Assim posso dizer que ser empreendedora é algo insanamente desafiador,

Deliciosamente perigoso… extraordinariamente recompensador… e incrivelmente transformador!

Eu era só uma menininha boba, cheia de sonhos, medos e fantasias. Hoje me vejo como uma leoa, uma águia com uma visão nobre, cheia de marcas e cicatrizes- mais forte, e cheia de realizações vivas, de propósito certo e determinação apurada.

Foi muita porrada, bola nas costas, amadurecimento…

Foi encantador, desafiador, com muito crescimento… 

Foi além de resistência, foi vitória e reconhecimento…

 Muitas quedas e tropeços, suor e gana pra continuar,

Mas, houveram muitos sorrisos e lágrimas, vitórias incríveis e histórias de superação que valem a pena compartilhar!

Por fim, depois de 13 anos de clínica SuperAção- depois de estabiliza-la  e vendê-la pra quem eu mais queria, pra mim foi uma vitória triunfal!

E hoje quando olho para o meu processo, consigo enxergar lições que aprendi e vou levar comigo.

Agora que meu vôo está começando,

Porque nesta universidade de empreendedorismo fiquei mais forte

Em mim cresceram asas 

E eu posso enxergar mais longe afinal.

Houveram lições que aprendi que hoje consigo enxergar…

Existe um legado de Aprendizado que hoje eu consigo listar…

Listar pra você que quer aprender, cortando alguns caminhos dificeis e “cabeçadas” desnecessárias, 

Pra você que sabe que vai errar sim e muito,

Mas em 10 ítens  já pode tratar de acertar-

Se eu pudesse me dar 10 conselhos quando iniciei  estes seriam…

 

  1. Faça terapia… quem cuida da mente de pessoas precisa estar com a sua sempre no eixo… a terapia te ajudará a entender como seu subconsciente está funcionando. E a evitar a autossabotagem, pensamentos desajustados de sua realidade…e claro, ter clareza, firmeza e boa comunicação te trará melhores resultados.Parece bobo, mas não é… confia em mim: para quem lida com pessoas e famílias adoecidas, quem lida com processos mentais desafiadores, escolhas difíceis,-  fazer terapia é fundamental!   
  1. Faça parcerias saudáveis… muita gente se aproxima apenas para sugar suas energias, seus conhecimentos, seu tempo- sem nada colaborar para o seu negócio. Enquanto outras têm a intencionalidade de manter uma balança equilibrada onde todos ganham… foque nelas! O importante é que você entenda se a balança dos seus relacionamentos está equilibrada e que é sua responsabilidade mantê-la assim…  
  1. Decida bem ou mal, mas decida! Não importa o quanto vc faça, as pessoas sempre vão reclamar… ouça a sua intuição, busque conselhos, mas tenha sempre o poder da decisão em suas mãos.  Responsabilize se por suas vitórias ou derrotas, decida onde vai, como vai e com quem! Não permita que as pessoas escolham por você. Cuide você de sua agenda, de seu tempo e de suas decisões.
  1. Atenda seu cliente ou paciente sempre com bom humor! Um bom atendimento  faz TODA a diferença… as pessoas não lembram das palavras que você disse , mas sempre lembrará de como você as fez sentir. Trate cada criança, cada família, cada paciente de modo especial. O maior ativo do mundo hoje é a atenção! Então, esteja presente em cada situação.
  1. Não julgue as pessoas, cada uma carrega uma luta, uma dor inestimável por você. E ali, aquele atendimento muitas vezes é  a última esperança que ela tem de alívio de sua alma. Você não será a tábua de salvação de ninguém, mas ouça empaticamente! (Ler sobre isso, fará toda a diferença).

6. Não acredite cegamente nas pessoas.  

As pessoas mentem, muitas querem o que vc tem, mas não querem pagar o preço que você paga! Querem o seu lugar, mas não querem os seus problemas… Querem saber demais sem estudar tanto… 

Ou seja, querem TER sem SER… e muitas vezes são essas que vão falar mal de você e quem sabe tentar sabotar o seu trabalho! Nunca foque nestas pessoas ou no que estão tramando contra você, continue transbordando valor, força e gentileza.

Mas, oh nunca revele 3 coisas sobre você pra ninguém- : seus rendimentos, sua vida amorosa e seu próximo passo.

  1. Busque uma sociedade justa. Peça ajuda! Não fique sozinho, responsabilize as pessoas por seus papéis! 

Muitas lutas e pesos dividido por 2 ou 3 são mais leves que seu poder absoluto de liberdade na empresa. 

  1. Não misture seu financeiro pessoal e profissional. Se inclua na folha de pagamento…se pague primeiro, não por último- Não misture as contas, as dívidas e o investimento! Assim você não perde o controle e o termômetro que vai alertar seu crescimento ou decrescimento!
  1. Determine prazo para seu negócio render e te dar um retorno sobre o que você investe – em cursos e materiais. Seja responsável por transformar o que adquiriu em renda sempre.

Mas, Não se apegue… seja sempre você que tenha o seu negócio e nunca  deixe que ele tenha você. 

10.Você não é o que você tem…você não é o seu negócio! 

Você é uma pessoa… e pessoas mudam…se você quiser, você pode mudar também!  Lembre se sempre de quem vc é e do estilo de vida que quer viver…não dê mais nenhum passo em direção oposta a isso.

 

Com amor,